in

Pipoca Gourmet Colorida: Uma Explosão de Cores e Sabores no Carnaval

O Carnaval é uma festa que celebra a alegria, a diversidade e a criatividade. E que tal adicionar um toque extra de cor e sabor à sua festa com a Pipoca Gourmet Colorida? Esta delícia, criada pela chef e empresária Táta Coldibeli, é uma opção divertida e deliciosa que certamente vai encantar seus convidados. 

A Pipoca Gourmet Colorida é uma versão sofisticada da tradicional pipoca. Ela é feita com caramelo, corantes e um toque de brilho, o que a torna uma opção perfeita para servir em festas de Carnaval. Além disso, ela pode ser dada como lembrancinha, garantindo que seus convidados levem para casa um pouco da magia do Carnaval. 

Aprenda a receita de Pipoca gourmet Colorida da chef Táta Coldibeli: 

45 gramas de Pipoca 

50 ml água 

30 ml vinagre 

200 gramas de açúcar cristal 

Uma colher de café rasa de bicarbonato 

Corante líquido ou em gel da cor de sua preferência 

Modo de fazer: 

Estoure a pipoca e reserve. 

Na panela, colocar: a água, o vinagre e o açúcar.   

Misturar os ingredientes quando o açúcar derreter e após, não mexer mais.  

Deixe no fogo até atingir 145 graus, ou até ver o ponto no copo com água (pingar caramelo num copo com água, pegar ele de dentro da água e morder no último dente. O ponto é quando não gruda mais no dente). 

Nesse momento adicione o corante até obter a cor desejada. Adicionar bicarbonato, abaixar o fogo, mexer rápido e adicionar as pipocas. 

Envolver as pipocas no caramelo até estarem todas envolvidas. Desligar o fogo nesse momento.  

Transferir para outro recipiente e utilizar desmoldante em spray para desgrudar as pipocas caramelizadas.  

Você pode utilizar glitter comestível para deixá-las brilhantes. Espere esfriar e embale para mantê-la crocante. 

Para quem quiser mais detalhes da receita, confira o vídeo da chef Táta Coldibeli, no Instagram: https://www.instagram.com/reel/C15A1SxpUgS/?igsh=ODdmYjNobXptdGty 

Written by Redação SP

Gloria Groove desfila pela primeira vez no Sambódromo da capital, com a Vai-Vai

Dr. Dalvo Neto comenta sobre caso de Mariana Michelini